carnaval

Sempre que um bloco acaba o cenário é o mesmo: poças com líquidos não identificáveis e lixo. MUITO lixo. Quem é do Rio vai até se lembrar de um Carnaval em que a Comlurb (empresa responsável pela limpeza urbana) estava em greve. Ou seja, caos total. Junte isso à enorme quantidade de gente na cidade e pronto, já dá pra imaginar que a folia é gostosa, mas muito pouco sustentável, né?

Pensando nisso, resolvi dar uma pesquisada e descobri algumas dicas simples pra gente diminuir o impacto da bagunça no meio ambiente. Bora lá, então?

#1 – Latinha ou garrafa?

Latinha, sempre! Hoje, no Brasil, reciclamos 98% de todas as latas produzidas, contra 40% das garrafas de vidro. Sozinhas, as long necks parecem uma boa opção, né? Acontece que o vidro é pesado, oferece risco para os catadores, são poucas as fábricas que reciclam e o transporte é caro. No Carnaval, a situação é ainda mais complicada. Já imaginou um corte no pé no meio do bloco?

#2 – Brilho pra gente, veneno para os peixes!

A gente AMA purpurina (não só no Carnaval, mas o ano inteiro, é verdade). Mas você já pensou no impacto que quilos do pozinho têm no meio ambiente? O glitter tradicional, deste comprado na papelaria é na verdade, um micro plástico. Depois do banho, todo esse brilho vai pro esgoto que por não ser tratado como deveria, chega ao mar. Peixes e tartarugas confundem a purpurina com comida e acabam morrendo intoxicados. Mas calma que temos algumas soluções. Uma delas é usar a mica, um mineral colorido que não prejudica o organismo nem a natureza, ou optar por um glitter biodegradável. Uma das minhas marcas preferidas é a Pura, que você pode conhecer aqui.

#3 – Descasque mais, desembale menos!

Entre um bloco e outro, a gente precisa comer, certo? Então, que tal diminuirmos o lixo que produzimos e, na mesma levada, a quantidade de calorias que colocamos pra dentro? Como diz a Bela Gil, você pode substituir o salgadinho de pacote por nuts ou frutas, por exemplo. Seu corpo agradece, o meio ambiente também!

#4 – Lugar de lixo é no lixo mesmo.

Sério que a gente ainda precisa falar sobre isso? De qualquer forma, não custa lembrar. A prefeitura costuma deixar latões espalhados pelos blocos, mas se você não encontrar uma ao seu alcance, vale segurar um pouquinho até conseguir fazer o descarte correto. Não custa nada e você garante uma cidade mais limpa, que tal?

Ah, quer dicas de fantasia? Tem inspirações aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *