Você com certeza já ouviu falar sobre esse livro, se é que já não leu ou maratonou a série da HBO. Mas, se você ainda não sabe do que se trata, cola nesse post que eu vou te explicar porque você deve parar tudo o que está fazendo e ler Pequenas Grandes Mentiras, da escritora Liane Moriarty. Ah, como sempre você encontra o livro clicando no título do livro e pode comprar ajudando esse bloguinho! 😛

Se você ainda não conhece a autora, calma que ela merece um breve parêntese. Ela não chega a ser exatamente reclusa como Elena Ferrante (falamos bastante dela aqui), mas também não é dessas escritoras que curtem brilhar mais do que sua obra. E entrega de boa o controle dos seus personagens aos produtores que vão adaptá-los para a TV (no caso de “Big Little Lies”, no original) ou cinema (“O Segredo do Meu Marido” deve ganhar uma adaptação em breve). Liane Moriarty já escreveu seis livros, mas só recentemente passou a escrever obras mais “sérias”, que discutem temas importantes como bullying, estupro, violência doméstica, papel da mulher na família, pais de luto, etc.

PequenasGrandesMentiras-3

A criação de Liane Moriarty

Em “Pequenas Grandes Mentiras”, a autora vai contar a história de três mulheres que vivem em uma pequena cidade da Austrália (a fictícia Pirriwee). Madeline, Celeste e Jane têm filhos no jardim de infância e uma história familiar bem complicada. Madeline foi abandonada pelo primeiro marido com a filha ainda pequena, e apesar de ter casado novamente, não consegue lidar bem com o ex e sua nova mulher. Celeste é rica, bonita, parece ter a vida perfeita, mas está envolvida em um caso de violência doméstica (com todas as dúvidas, incertezas e “culpas” de alguém que passa por uma situação dessas). Mas é através de Jane que a autora vai discutir vários aspectos da imagem feminina. A personagem é mãe solteira e seu filho, Ziggy, é acusado de fazer bullying com uma coleguinha de escola.

Esse é o ponto de partida para o desenrolar da história, que acaba culminando em uma morte bem sombria. (CALMA, não é spoiler. Você tem essa informação nas primeiras páginas, já que o livro é um grande flashback).

big-little-lies2-2

As personagens

Cada capítulo mostra o ponto de vista de uma das personagens principais, como elas lidam umas com as outras e com as outras mães. É um pouco angustiante ver como é possível envelhecer sem amadurecer, como se a gente saísse da escola, mas a escola nunca mais saísse da gente. É como se o mundo criado por Liane Moriarty (e o nosso também, você vai constatar) fosse uma eterna 5ª série B.

PequenasGrandesMentiras-2

Os anos passam, mas os dramas são os mesmos, geralmente guiados por um ego que cresceu mais do que deveria. São mulheres adultas disputando um lugar na “cadeia alimentar” daquela escola, tentando provar que são melhores do que as outras, fazendo maldades grandes ou pequenas. Em resumo, o livro é sobre como a maldade permeia nossa vida, sem que a gente se dê conta.

Por onde começar?

Se você quer ler a obra de Liane Moriarty e ver a série, meu conselho é óbvio: comece pelo livro. Como há no texto uma variação de ritmo, pode ser que você se sinta desestimulado a continuar se souber a história. Mas vale muito a pena mergulhar nos dois formatos.

A série da HBO é dirigida por Jean-Marc Valley (de “Livre”), tem roteiro de David E. Kelley e elenco excelente. Alexander Skarsgard, Adam Scott, Laura Dern e Zoe Kravitz dão um ar sombrio e elegante aos personagens do romance e os tornam mais “palpáveis” e críveis.

A trilha sonora e o figurino também merecem sua atenção! Mas eu paro por aqui torcendo pra você seguir a minha dica!  😉

2 Comments on Liane Moriarty e o incrível Pequenas Grandes Mentiras

  1. O que mais gostei foram os personagens, tão humanos e reais, com quem eu poderia me identificar. As atrizes fazem um excelente trabalho. A séries de drama são os meus preferidos, mas Big Little Lies se tornou no meu série preferida. Sua historia é muito fácil de entender e os atrices podem transmitir todas as suas emoções. Na minha opinião, Sharp Objets serái uma das mehores series que será lançado.O ritmo é bom e consegue nos prender desde o princípio. O série superou as minhas expectativas, o ritmo da historia nos captura a todo o momento. Esta série conta uma história extraordinária.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *