Foram várias sessões de terapia, outras tantas de coaching e mais algumas hora de conversas com as amigas para eu perceber a falta que a autoestima faz na vida. Parece um papo meio bobo de “você tem que se amar antes de tudo”, “se você não se gostar, quem vai?”, mas é fato que existe verdade nos clichês. Sem a tal da autoestima a gente se enfia nos mais bizarros relacionamentos abusivos, aceita trabalhos aquém da nossa capacidade. Mais do que isso, a gente deixa de curtir a vida como ela pode ser, e se encaixa numa realidade bem sem-gracinha.

Hoje, eu divido algumas dicas com vocês, sem a MENOR pretensão de que isso vá resolver a vida de alguém. Pelo contrário, ganhar autoestima/autoconfiança é um processo de construção e, como todos, leva tempo! Mas a graça é justamente se entregar a ele agora, e colher os frutos no futuro.

autoestima

#1 Se conheça

A internet está cheia de memes que mostram a importância da terapia. E não é porque todo mundo é maluco, mas sim porque todo mundo precisa de AUTOCONHECIMENTO. Na era da internet, em que a gente passa o tempo todo rolando o feed do Instagram, se conhecer e saber quem você é de verdade é fundamental. Só assim a gente para de se colocar em situações desconfortáveis e começa a determinar o que, de fato, vale a pena viver. Vale pra relacionamento, vida profissional e até pra roupinha que você quer comprar sem ter o dinheiro. Quanto mais a gente se conhece, menos a gente quer impressionar os outros.

#2 Estude

Estude muito. Escolha temas do seu interesse e realmente se debruce sobre eles. Política (tem dicas ótimas aqui), culinária, moda, como cultivar um jardim, não importa. Escolha dois ou três assuntos e realmente se dedique a entendê-los a ponto de poder dar uma palestra sobre cada um. Conhecimento é algo que ninguém nunca vai tirar da gente, e quanto mais confiança ganhamos neste quesito, mais inteligente nos sentimos.

#3 Olhe para o lado

Não se compare, mas olhe para o lado. Principalmente se você for mulher, é extremamente provável que alguém do seu lado esteja passando pelo mesmo tipo de problema. Entenda que nessa de não se curtir, não estar satisfeito consigo mesma, dificilmente você estará sozinha. A autoestima feminina sempre foi atrelada a um homem e isso criou gerações inteiras de mulheres que se sentem assim, meio sem valor. Olhe para o lado, identifique quem está na mesma situação que você e se una. Crie grupos no whatsapp para debater questões em comum, marque encontros, fale sobre o que você sente.

#4 Valorize o ócio

A falta de autoestima faz a gente se cobrar o tempo todo. O tempo todo mesmo! Mas não há cérebro que dê conta de estar ligado 24 horas por dia. Em alguns momentos é preciso se entregar ao ócio. Veja uma série, leia um livro, medite. Fique quieta olhando para o teto. Mas se policie para, de fato, tirar um tempo para você. E nestes momentos – que podem durar meia hora, uma tarde ou um fim de semana inteiro – não deixe os sentimentos de culpa te pegarem!

#5 Cuide de você

Pra muita gente, vaidade é pecado. Para outras pessoas, é uma cobrança. Cabe a você encontrar o equilíbrio nisso tudo. Mas já te adianto: não há nada melhor para a autoestima do que dedicar um tempo a cuidar de você. Isso inclui exercícios frequentes – e com constância -, uma boa alimentação e bons hábitos. Até escrever um diário conta como autocuidado. Experimente!

#6 Valorize o que já é seu

Nem sempre a gente tem tudo o que quer, é verdade. Mas o sentimento de gratidão pelo que já se tem é fundamental. Aprenda a valorizar as pequenas coisas: os elogios sinceros daquela amiga que te ama, a sua disposição para o trabalho, as relações de família. Não é papo de autoajuda, é real. Vale até pegar um caderninho e anotar diariamente coisas pelas quais você é grata. Se a falta de autoestima mora nas ausências, vamos aprender a valorizar as presenças.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *