publico_alvo

Desde que eu comecei a trabalhar com produção de conteúdo, uma situação se repete com frequência. Ao perguntar para um cliente qual é o público-alvo da sua empresa a resposta geralmente é: “todo mundo”. Ou o clássico “classe A”. É como se fosse o dia da marmota para quem trabalha com posicionamento de marcas.  Frustração define. Porque a verdade é que dificilmente um produto – com exceção das Havaianas – pode ser assim, pra “todo mundo”. Por mais maravilhoso que ele seja.

É natural e até compreensível. Quem é dono de uma marca quer atingir um grande número de pessoas possível, ou passar a ideia de exclusividade. Mas na hora de comunicar o que você faz é preciso focar. Ou melhor, se POSICIONAR. E para isso, definir o público-alvo é fundamental. ⠀⠀⠀

Tá, mas o que é público-alvo? Trata-se de um grupo de pessoas com características ou comportamentos semelhantes. É com base neste grupo que você vai definir suas estratégias de marketing. Como chegar a ele? Te conto neste post!

# 1 – Faça uma pesquisa entre os seus clientes

Crie formulários personalizados, use as enquetes dos stories, use o TypeForm. Não importa a ferramenta, o essencial é fazer as perguntas certas. E lembre-se: um incentivo pode ajudar a captar mais respostas. Vai dizer que você nunca ganhou uma entrada do Outback depois de responder uma pesquisa?

# 2 – Faça as perguntas certas

Há alguns anos, os dados demográficos e a classe social eram suficientes para definir o consumidor, mas hoje é preciso ir além. Pesquise sobre hábitos de consumo, comportamento de compra, consumo de conteúdo, e o que mais você conseguir reunir de informação. Perguntas como maior medo, maior sonho, problemas que quer resolver não cabem numa pesquisa quantitativa, mas uma simples caixa de perguntas no Instagram já pode te ajudar!

#3 – Use o que você já tem

Se a sua marca tem um site ou está presente nas redes sociais você já tem acesso a uma infinidade de dados. Use as informações do Facebook, Instagram, Google Analytics, Google Adwords Tools. Qualquer tutorial no YouTube é capaz de te ensinar o básico, e o resto você pega com o tempo.

#4 – Observe a concorrência

Por mais que seu público-alvo não seja exatamente o mesmo que o do seu concorrente há grandes chances de que eles tenham semelhanças entre si. Entre nas redes sociais, observe, faça perguntas – só não seja invasivo.

#5 – Converse

Seu negócio é físico? Você tem um ponto de vendas? Tire proveito disso e observe. Preste atenção em quem entra na sua loja, quem de fato consome seu produto e quem passa direto. O mesmo vale para as redes sociais. Qualquer comentário é uma chance de criar relacionamento e, consequentemente, conseguir novas informações sobre o público-alvo.

E saiba: este processo de “autoconhecimento” nem sempre é simples e leva tempo, mas é absurdamente recompensador. Quem conhece seu público-alvo vende muito mais gastando muito menos! 😉