fbpx

Etiqueta: moda

Marcas que amamos: A Clandestina

Eu nunca fui muito ligada a joias. Sempre fui daquelas que gostava de ter várias bijuterias para ir variando conforme o look. Mas confesso que, depois dos 30, deu aquela vontade de “sofisticar” o visual, e investir naquelas peças atemporais. Foi aí que eu conheci A Clandestina, marca da Amine Chalita. Aqui, cabe um parêntese: eu fiz um curso de moda com a Amine e desde o primeiro dia eu já comecei a prestar atenção no estilo dela. Discreta e minimalista, ela tinha algo que me chamava a atenção, e eu não sabia dizer o que era. Hoje eu sei: chama-se autenticidade. O papo de hoje é com ela!

9284a1eac7f1baf2a263d776310cfef8A Clandestina existe há quanto tempo? Conta um pouquinho como surgiu a ideia da marca.

Por toda a minha vida fui miçangueira até o último fio de cabelo. Pra mim, sempre foi muito difícil encontrar opções de acessórios que tinham a minha cara: eu sou super-mega- hiper básica na roupa, sempre de preto e branco, mas gosto de joia que se destaca, eleva o look. Essa foi uma busca intensa de vida inteira, montando uma coleção de acessórios que eu gostava, mas não amava realmente.

Há quatro anos, quando entrei na PUC para cursar design, já tinha uma grande paixão pelo mundo da ourivesaria, mas a cultivava com uma certa distância porque não entendia quais ferramentas eu precisava ter para me educar mais a respeito do assunto.

Até que encontrei o Ateliê Mourão aqui no Rio, e comecei a fazer o curso de ourivesaria. Me apaixonei perdidamente pelo ofício e sabia que tinha realmente me encontrado. Mais do que isso, eu sabia que precisava encontrar um caminho de colocar minhas ideias e peças no mundo, de uma maneira que as pessoas entendessem que tudo na marca é MUITO eu.

A CLÑ é um reflexo do que eu estava esperando pra usar a vida inteira, e agora encontrei o caminho pra fazer com que elas existam. E nada se limita só ao universo feminino. Vendo pra homens constantemente e tento sempre desenvolver peças onde o gênero não seja relevante.

brinco_gio

– Como é o seu processo criativo? De onde vem as ideias para criar a coleção, o que te inspira?

Pra começar, eu sempre defino um tema. Busco inspirações em muitos campos, principalmente na história. Desenho MUITO. Antes de definir a coleção, tinha mais de 200 desenhos no caderno, foram meses de pesquisa. Isso porque os desenhos permitem que você crie uma linearidade para a coleção, faz com que a gente enxergue possibilidades, conexões entre as peças. Pra essa coleção viajei em informações sobre expedições espaciais e marítimas, mas não fica óbvio, é claro. Nessa primeira fase, são 14 peças que estou lançando aos poucos.

No final de setembro, entrarão mais seis novas, e serão em homenagem às bússolas. E a próxima será sobre porcelanas!

pulseira

– Você pensa em uma mulher específica na hora de criar as peças?

Às vezes sim, às vezes não.  Eu entendo que meu público é mais velho. Apesar de não ser óbvio, minhas inspirações sempre são mulheres da década de 50, 60. Nem sempre as meninas da minha idade se identificam com o que eu crio, mas tudo bem também. Penso muito no que eu gostaria de usar, claro, mas também no que fica interessante como composição. Se não chamar atenção, não serve.

brinco_akt

Qual é a peça mais emblemática dessa coleção?

Com certeza seria o brinco ARK. Em cada direção que você olha através dele, é uma perspectiva diferente, um ângulo inusitado. É difícil implementar peças assim na joalheria, porque ainda temos um mercado muito enraizado no estilos clássicos. Não é pra todo mundo. Mas é uma peça que chama muita atenção e, por ser tão diferente, as pessoas acabam se apaixonando pela sua estranheza.

ciclo

– Se você tivesse que escolher uma única peça para usar o resto da vida, qual seria?

Pergunta dificílima! Mas vou roubar um pouquinho! A peça que mais uso é o brinco Gio. Ou o Duda. Porém, escolheria o meu pendente Ciclo, porque poderia usar como colar e pulseira pro resto da vida!

20160625_Clandestina_C01_25-Recovered

– O que A Clandestina tem que só A Clandestina tem?

Não acredito que só A Clandestina tenha alguma coisa. Mas, se pudesse citar uma grande característica da marca, seria a atenção aos detalhes. A qualidade das peças é algo de que me orgulho demais. São realmente impecáveis.

No entanto, eu diria que, pra mim, é muito valioso estar presente em todas as fases do meu produto. Do meu cartão de visita feito à mão, a costurar cada embalagem, e cada peça também ser feita artesanalmente, esse é um processo muito importante pra mim.

Acho que faz parte da nossa geração, querer estar presente em tudo. Essa opção só me aproxima da minha verdade, que é colocar tudo que acredito em cada peça que desenvolvo e coloco no mundo.

Desktop105

– Qual é o seu ícone de estilo? 

São tantos! Acho que meu ícone-mor seria uma mistura de Mira Duma, Binki Shapiro, Françoise Hardy, Serge Gainsbourg, com Jackie Kennedy e Martha Graeff. Confuso, mas quem é que tem uma pessoa só dentro de si?

Depois dessa aula de estilo e amor ao trabalho, só me resta te convidar a conhecer A Clandestina, seguir a marca no Instagram e no Facebook, e claro, escolher suas peças preferidas! Eu já escolhi as minhas!

We <3 paetê: três maneiras diferentes de usar no dia a dia!

No Carnaval, a gente já está acostumada: ninguém economiza no brilho! Já no resto do ano, pelo menos aqui no Rio, os paetês dão lugar às estampas, e no máximo uma corzinha vibrante aqui e ali. A pergunta que não quer calar é: por que, Jesus? São tantas as maneiras de usar paetês e lantejoulas, até mesmo durante o dia, que eu fico aqui me perguntando por que raios eles não viraram item must have no guarda-roupa. Tá duvidando? Aqui tem três maneiras de usar!

#1 – Estilo “esporte/largadão”

saias

Pense no total oposto de uma saia de paetês. Provavelmente você pensou em moletom e tênis, não? Então, que tal brincar com os opostos e montar um look usando aquela saia de festa, aquele casaco confortável (um tricô bem fofo, ou aquela jaqueta jeans bem surrada também servem!) e tênis? Aqui a gente tem três provas de que realmente funciona!

#2 – I love rock’n’roll!

rocknroll

E a dupla camiseta de banda + brilho dá certo que é uma beleza. Faz sentido, né? É o ar despojadão da T-shirt que quebra o ar extravagante das lantejoulas, o que resulta em uma produção moderna e supercool! Vale também apostar na calça jeans rasgada, com peças oversized!

#3 – Amor pelo blazer

blazer

Tá aí uma peça que fica ainda mais charmosa com brilho. E olha, fica bacana dos dois jeitos: um blazer básico combinado com sainha de paetê, ou uma peça de lantejoula combinada com aquele shortinho jeans, ou aquela calça detonada. Tem para todos os gostos!

E você, já se convenceu a tirar os brilhos do armário antes do Carnaval?

Night no inverno: 5 peças indispensáveis

Ok, ok. É verdade que a gente não pode chamar uma estação que varia de 18 a 26 graus de inverno. Mas só quem já foi pega desprevenida numa night à beira-mar sabe que o ventinho da madrugada pode fazer a gente se arrepender de qualquer look. Pensando nas friorentas, reuni aqui algumas dicas que vão salvar a sua pele – quase literalmente!

# 1 Meia-calça

meiacalca

Melhor amiga de qualquer mulher que não abre mão do shortinho no inverno, a regra é clara: vista uma dessa com qualquer look de verão, e pronto. Tudo lindo! Na real, combine com shorts jeans (sim, aqui no Rio a gente sai à noite com eles, e não tem problema nenhum!), shorts de alfaiataria e minissaias para um look quentinho e à prova de erros.

#2 Blazer

blazer

Quando eu falo dele, muita gente estranha. Sim, no dia a dia, a peça tem fama de roupa de escritório, mas basta escolher o modelo certo pra ele ganhar cara de festa. Modelos de cetim ou paetês ficam ótimos quando combinados com camisetas podrinhas ou regatas mais básicas.

#3 Macacão

macacaoPernas cobertas garantem a elegância sem tirar o ar descolado que as produções noturnas pedem, além de serem super confortáveis. Mas aqui cabe uma ressalva: preste bem atenção ao local da festa. Caso a única opção seja o banheiro químico, vale repensar o look!

# 4 Vestidos de manga longa

manga longa

Muita gente ainda pensa neles como os bandage dress, super ajustados no corpo e, obviamente, nada democráticos. Aqui a proposta é outra: modelos mais soltinhos, estampados, com uma pegada anos 60, meio boho. Ou seja: do jeito que a gente gosta! <3

#5 Paetês

paetes

Sabe lá Deus porque, a gente ainda tem uma resistência na hora de usar paetês. Besteira, né? Quando combinadas com outras mais básicas, essas peças são ótimas até mesmo para o dia a dia, principalmente se forem focas. Agora você já sabe: se encontrar uma peça de paetê na próxima vez que for ao shopping, pode comprar sem medo!

Seis dicas para se vestir melhor aos 30

A gente gosta de fingir demência, mas não adianta… Os 30 anos batem à porta e, se ainda não são implacáveis com o corpo (ah, médio, vai…), com certeza bagunçam a sua cabeça. Entre todas as questões existenciais, a mais prática delas: será que to me vestindo bem ou to totalmente ridícula?  E aí, a gente pede ajuda ao tio Google e se depara com looks pouco usáveis ou com dicas que ignoram totalmente o biotipo, a altura ou o estilo, jogando todas as mulheres da mesma faixa de idade em uma caixinha só.

Pois é, eu vivi isso recentemente, quando comecei a conversar sobre roupa com uma amiga. Veja bem, nossos estilos são completamente diferentes, mas depois de uma conversa, ela me convenceu de que, bem… eu cresci, e meu guarda-roupa deveria me acompanhar. Então, fucei muuuuuito a internet antes de reunir essas diquinhas que eu considero bem úteis para quem quer ficar mais madura, sem ter cara de vovó. Anota aí!

Amadureça suas referências

Look

Sempre achei que o Pinterest é um ótimo aliado para quem quer dar mais atenção ao estilo pessoal. Aí fui dar uma olhadinha no meu painel de inspirações e percebi (com um pouquinho de surpresa) que 80% dos meus looks tinham um short jeans no meio (vai vendo, que já já vira post!). Maneiro, bacana, mas pouco adequado aos 30. Então, comecei a pesquisar na web looks e ícones de estilo. Que tal deixar a Kendall Jenner de lado e focar na Lauren Conrad, Olivia Palermo, Joanna Moura (do Um ano sem Zara), Leandra Medine? Uma boa, não?

Aposte no básico

tati

Olha, ninguém tá dizendo que você precisa abrir mão daquela tendência que ama, mas investir em peças básicas de boa qualidade pode ajudar a ter um guarda-roupa mais clean. Põe aí na sua lista: camisetas, jeans reto, sapatilha, camisas de botão, pretinho básico, boa alfaiataria, saia média.

Invista em tecidos com bom caimento

look02

Em resumo: mais algodão e menos poliéster. Quanto mais natural o tecido, mas elegante (e fresco, vale lembrar!), ele vai ser. Então, antes de comprar aquela camiseta básica, dê uma olhada na malha. Se achar que ela vai desbotar, esgarçar, ou durar menos de 20 lavagens, pode devolver pra arara da loja, tá? Outra dica boca: substituir, sempre que possível, o jeans pelo couro. Faz uma diferença e tanto no look!

Mude a sua paleta de cores

look05

Vá aos poucos deixando de lado as candy colors (muito infantis) e o neon (muito despojados), e vá substituindo por tons mais neutros. Isso significa que seu guarda-roupa agora vai ter cinquenta tons de cinza? Não! Mas se o branco, preto, cinza, nude e marinho forem a base do seu guarda-roupa, você vai encaixar com mais facilidade aquela bermuda verde ou aquela camisa floral, e multiplicar suas combinações.

Não economize nos acessórios

look03

Literalmente. Se existe uma boa época para abrir mão das bijuterias que deixam sua pele verde, a hora é essa. Dê uma atenção especial ($$$) às peças que você usa no dia a dia, como anéis, colares e pulseiras, e deixe a fast fashion para os maxicolares que você usa de vez em quando. O mesmo vale para as bolsas e sapatos. As de sair à noite podem até ser baratinhas, mas invista em bons modelos para usar no dia a dia.

Substitua suas lingeries

look06

Chega uma idade que aquela calcinha sem elástico não serve nem para dormir. Mesmo que você durma sozinha. E se você estiver solteira, nunca se sabe quando vai querer mostrar a roupa íntima para alguém, certo? Se estiver namorando ou casada então, nem se fala. Resumindo: calcinhas e sutiãs de estimação devem ficar para trás. Definitivamente. Ah, outro detalhe: o caimento dessas peças interferem totalmente no caimento do look com um todo. Aprenda a escolher o manequim e o modelo correto e nunca mais se incomode com sutiãs apertados ou calcinhas desconfortáveis. Obrigada. De nada.

 

Copie já: o estilo da Cris em Babilônia!

Em Babilônia, a Cris – personagem da Tainá Muller – não inspira lá muita simpatia. Afinal, ela está tentando roubar o namorado da mocinha e nem sempre dá pra torcer por ela. Mas não há dúvida de que a personagem chama a nossa atenção, principalmente pelo guarda-roupa!

Figurino Cris

Misturando o estilo californiano com o despojamento carioca e uma pitada de militarismo, o closet da Cris é recheado de peças-desejo. Hoje a gente mostra um pouco mais e te ensina o caminho das pedras a quem quer se inspirar!

Figurino Cris2

A paleta de cores é bem natural. Caramelo, verde musgo, tons terrosos… tudo segue o estilo étnico proposto pela equipe de figurino para esta agente de turismo que vive viajando o mundo. Casacos, quimonos e bijouterias tem uma pegada meio boho, meio tribal, meio comprada em feirinha de antiguidades em um país da América Central, saca?

cris

E isso fica claro também na nova cor de cabelo da Tainá Muller, esse loiro que a gente já quer copiar pra ontem! (Por que foi mesmo que eu abri mão do cabelão? Não lembro…). Ainda não consegui reparar nas unhas, mas aposto minhas fichas nos tons de marrom, preto e nude!

O que vocês acham? Curtiram o estilo? A boa notícia é poder se inspirar no visual da Cris sem muito esforço. Olha a nossa seleção!

Look 01 Look 02

1. T-Shirt MOB – R$ 79 | oqvestir.com.br 

2. Short jeans FYI – R$ 179 | fyistore.com.br 

3. Casaco Farm – R$ 319 | farmrio.com.br 

4. T-Shirt Iorane – R$ 269 | oqvestir.com.br 

5. Saia jeans John John – R$ 158 | johnjohndenim.com.br 

6. Bolsa Via Mia – R$ 239 | viamia.com.br 

7. Bolsa John John – R$ 458 | johnjohndenim.com.br 

Três marcas de bijoux que você tem que conhecer!

Oi, meu nome é Tati Guedes, e eu estou há três dias sem comprar acessórios. Porque sim, é tipo vício. Anel, pulseira e colar, pode vir que eu não faço distinção e A-DO-RO garimpar, seja em fast fashion, barraquinhas em feiras de artesanato e – na minha mais nova fonte de bijoux incríveis: o Instagram! Dando uma olhada rápida por aí, selecionei três marcas que você não pode deixar de conhecer. Principalmente se for bijoux addicted como eu. Foca aqui!

Loli Maria

Quer brincos com pedrarias, colares com pegada boho e pulseiras delicadas? Na Loli Maria tem! A marca comandada de pertinho pela Eloísa (Loli é apelido de infância!) tem aquela pegada boho que eu AMO, e só trabalha com peças próprias e com materiais bacanas, como correntes e pedras naturais. O resultado são bijoux com acabamentos incríveis e aquele ar despojado que levanta qualquer look. Ah, dica extra da Eloísa: se tiver na dúvida do que arrematar, “aposte em um bom colar longo, daqueles que fazem diferença em um look básico, como camiseta branca e calça jeans”. Anotaram? 😉

Loli Maria

1. Colar Ivy | R$ 98,00

2. Brinco Argola Madrepérola | R$ 83,00

3. Brinco Pietra | R$ 90, 00

4. Pulseira Lily Amazonita | R$ 55,00

5. Colar Noah | R$ 79,00

6. Brinco Clair | R$ 63,00

7. Colar Zafira | R$ 129,00 

Fantástico Mundo Bijoux

A marca começou há três anos daquele jeito despretensioso que a gente já conhece. A Rizia começou a fazer acessórios para ela mesma usar, as amigas curtiram, e quando ela percebeu já estava completamente envolvida no “Fantástico Mundo Bijoux”. A marca é carioquíssima e combina superbem com o nosso lifestyle natural. “Aqui, não entra nada de origem animal”, conta a Rizia, que dá prioridade a pedras naturais e acrílicas, metais e couro ecológico! O importante mesmo para ela é criar peças incríveis, que façam A diferença no look!

FMB

1. Pulseira Mix Paz e Amor | R$ 35,00

2. Colar Prataria | R$ 47,00

3. Argola Turquesa | R$ 49,00

4. Brinco Venture | R$ 49,00

5. Anel Turquesa | R$ 35,00

6. Pulseira Cristal | R$ 35,00 

7. Colar Tribe | R$ 69,00

Flow Acessórios

“Peças variadas, para mulheres de todos os estilos”. Essa é a ideia da Laura Andrade, criadora da Flow! Para quem não conhece, a marca surgiu de um projeto de pós-graduação da Laura, que logo tomou vida e virou desejo das fanáticas por acessórios. Os materiais são diversos: corda, acrílico, resina, metais… e o que importa mesmo é a mistura: de cores, formas, tamanhos. Mas nada de bagunça: a mistura aqui é superharmônica e tem uma pegada meio hippie. De se apaixonar! 😉

Flow Acessorios

1. Colar Mystic Moon | R$ 56,00

2. Brinco Tibet | R$ 52,00

3. Anel Duo | R$ 58,00

4. Anel Mandala | R$ 58,00

5. Brinco Wild Eagle | R$ 62,00

6. Pulseira Cairo | R$ 58,00 

7. Colar Raj | R$ 56,00 

Como montar um look incrível para o trabalho

Como jornalista (aliás, parabéns para todos nós no dia de hoje!), uma das minhas maiores dificuldades sempre foi montar uma produção que fosse informal e confortável, mas que passasse a credibilidade que a profissão exige. E olha, acreditem, às vezes trabalhar em um ambiente descontraído pode ser um fator muuuito complicador na hora de escolher o look. Pensando nisso, hoje selecionei algumas dicas que podem ajudar (e muito!) na hora de se arrumar para o trabalho.

Vista-se para o cargo que você quer ter, e não para o que tem

Montagem 01

Quem me deu essa dica foi uma das minhas chefes favoritas (beijo, Val!) e eu nunca esqueci. Mais do que ambição pura e simples, a ideia aqui é brincar com a Lei da Atração. Vista-se como estagiária todo dia e dificilmente você vai chegar à diretoria. E acredite, é super possível dar uma incrementada no look sem parecer forçada!

Invista na terceira peça

Montagem 02

Montar um look com jeans + camiseta + tênis pode ser perfeito para a faculdade. E realmente é! Mas se você quer dar uma alavancada na produção (e quem sabe na carreira!) vale apostar em uma sobreposição. Pode ser um cardigan, uma jaqueta, um blazer, um colete. É um jeito bem simples de acrescentar informação de moda ao mesmo tempo em que desvia o olhar para o lugar certo. Já reparou como um casaco aberto cria linhas verticais no centro da silhueta e dá uma afinada geral? Então…

Conforto em primeiro lugar

Montagem 03

Elegância em segundo! Equilibrar tecidos mais esportivos (como o jeans e a malha) com outros planos (como o linho) é um truque bacana para dar uma sofisticada de leve na produção. Dá para misturar t-shirts bem humoradas com alfaiataria, aquele vestidinho boho com um blazer bacana, e por aí vai…

Lembre-se que não vale tudo, tá?

Montagem 04

 

Pode usar comprimento curto? Pode. Decote? De leve. Transparência? Com moderação. Mas regra nº 1 da elegância no vestir: não pode tudo ao mesmo tempo. Equilíbrio é mais que fundamental. Aliás, a regra vale para a vida. Modelagem sequinha embaixo? Modelagem mais ampla em cima. Calça pantalona? Regata mais ajustada. E por aí vai! 😉

Acessórios, sempre eles!

Montagem 05

 

Brincos, pulseiras, aneis, lenços, presilhas de cabelo, são superbacanas na hora de dar a tal equilibrada que a gente tanto procura. Mas no escritório, o ponto alto do seu look vai ser mesmo a bolsa! Repare: não estamos falando aqui das grifadas, das caras, das preferidas das blogueiras. O importante é que ela seja neutra, tenha um tom fácil de combinar e seja grande o suficiente para levar tudo o que você precisa!

Gostou das dicas? Então ponha em prática e depois conta pra gente o que você achou!

#Wishlist: Inverno Sofia!

Desde que, há alguns meses, eu bati o olho no catálogo de Inverno da Sofia by ViX, me apaixonei perdidamente. É que até bem pouco tempo atrás eu trabalhava com a marca (com a ViX também!) e bem antes de os produtos chegarem às lojas, eu já sabia mais ou menos o que ia rolar naquela coleção. E olha, conhecer as estampas, os modelos e os produtos com antecedência aumenta – e muito! – a minha listinha de desejos. Vem ver o que não pode faltar no closet!

Biquínis, biquínis e mais biquínis!

Sofia 01

Uma das coisas mais bacanas da Sofia é a preocupação com a coordenação de cores e estampas. Ou, como eles chamam, com os mix’n’matches. A sacada é genial, principalmente por se tratar de uma marca jovem. Além de dar um toque pessoal ao biquíni, ainda dá pra multiplicar as possibilidades de looks! Nesta coleção, o fundo da estampa floral em rosa vai bem com o grafite liso, que por sua vez fica perfeito com o listrado da Capri, e assim por diante!

Sofia 02

Modelo que não pode faltar de jeito nenhum? Pra mim, que não gosto de calcinha de lacinho (ê, quadril gigante!), o melhor bottom é sempre o Ripple Rio (com aquele efeito que empina o bumbum), a Drape Bottom e a Buzios, sem elástico que aperta e marca a bunda. Os tops podem variar entre o cortininha e o tomara que caia, que eles chamam de Bandeau!

Maiôs e afins

Sofia 03

Eu confesso que tenho uma certa dificuldade de usar maiôs, por mais lindos que sejam. Sempre tem o problema da marquinha, né? Então, a dica é usar como body! Eu to muuuuito desejando esse florido, na print Bella, e o de animal print, na Soleil. Imagina usar com um macaquinho jeans e uma birken! O engana-mamãe (mais cobertinho na frente, e praticamente um biquíni atrás) também é uma modelagem bem bacana, que dá pra usar tanto na praia como na rua, com uma pantalona ou shortinho!

Da praia pra festchenha

Sofia 04

Por mais que você não seja adepta ao hábito supercarioca de emendar um programa no outro depois da praia, sempre dá pra levar o estilo “easy going” para o barzinho, festinha e etc. A ideia dos cover-ups é bem essa! Meus preferidos? O longo incrível na print Bonjour, e o vestido levinho na Jardin Green!

Gostou? Dá pra comprar pelo site (www.sofiabyvix.com.br) e, para as cariocas, no Rio Design Leblon!

Ah, só pra avisar: não é publi não, tá? Tati Guedes não ganhou um centavo para expressar o  amor sincero e verdadeiro! 😉

Style: 4 maneiras diferentes de usar jeans no verão

Quando o jeans surgiu na Califórnia, em 1850, como roupa de trabalho para os mineradores, ninguém imaginava que ele se tornaria peça-chave do guarda-roupa  de homens e mulheres. E na Califa daquela época, ninguém poderia imaginar que, no verão de 2015, a gente ia achar bem difícil usar nossas peças preferidas.

Com temperaturas cada vez mais altas, a gente sente um leve arrepio só de pensar em vestir uma calça jeans, não é verdade? Mas ninguém precisa abrir mão do look. Aqui vão 4 maneiras diferentes de usar jeans no verão, para copiar já!

Short: um clássico

Short Jeans

Do clássico ao boho, o short é uma ótima opção à calça, se você trabalha em um ambiente informal. Combine com camisas de alfaiataria se a ideia for um look despojado, mas ainda assim arrumadinho. Ou se jogue no estilo hippie chic caprichando nos acessórios e nos detalhes maximalistas como rendas e pedrarias.  

Jardineira

Jardineira

Atire a primeira pedra quem nunca teve uma dessas na infância. A jardineira, ou macacão, estava em alta na década de 90 e se você não tinha um modelo da Pakalolo, estava totamente por fora! Agora, a ideia é misturar com peças mais clássicas, como camisas de alfaiataria – se for estampada, ainda melhor! – ou camisetas lisas para um look básico.  

Jeans com jeans

jeans com jeans

Mesmo com a quantidade abissal de imagens nos sites de street style, a mistura de jeans ainda atrai olhares por aqui. Seja de gente estranhando ou aprovando, o que importa é que o jeans + jeans pode ser superprático, e até sofisticado. Dica? Apostar nas lavagens mais escuras e ousar nos acessórios!

Coletes

Colete

Mais um must-have dos anos 80/90, os coletes são peça curinga no guarda-roupa do verão 2015. A ideia é acrescentar uma peça – porque sobreposição deixa qualquer produção mais rica! – e dar um tom mais despojado ao look. Detalhe: fica UMA GRAÇA quando combinado com camisas listradas ou vestidos!

Alpargatas: o sapato do verão

Alpargatas, espadrilles, espadrilhas… Chame como quiser. O importante mesmo é saber que este é O sapato do verão. Ok, não é exatamente uma novidade. As espadrilles andam por aí há décadas, desde que foram criadas para serem usadas por pescadores de países mediterrâneos. Mas foi só depois de 2013, quando grifes como Valentino, Missoni e Chanel “ressuscitaram” o modelo nas passarelas, que elas viraram verdadeira mania no verão Europeu. 

Chanel 2

Como usar?

Mas acredite se quiser, mesmo depois do boom, ainda tem gente que fica na dúvida de como usar. O truque é simples: encare a alpargata como um tênis – olha uma opção bacana para as apaixonadas pelo All Star! 😉 Vale usar com saias e vestidos rodados (fazendo o estilo ladylike!), shorts jeans, e calças skinny.  

Alpagartas_looks

O bacana é a versatilidade. Ela serve tanto para montar looks despojados para o fim de semana, quanto para dar mais conforto à produção do escritório. E no verão, é exatamente disso que a gente precisa, não é verdade?

Aqui, algumas sugestões para você entrar de vez na onda da espadrille!

Alpargatas 2B

  1. Pink Connection – R$ 59,90
  2. My Shoes – R$ 99,00
  3. Perky – R$ 79,00
  4. Lenny Niemeyer – R$ 189,00
  5. Schultz – R$ 290,00
  6. Ballasox – R$ 90,99
  7. Ana Capri – R$ 128,71
  8. My Shoes – R$ 89, 00
  9. Santa Lolla – R$ 99,90